Fórum Paraná e Santa Catarina convida para sua XXI reunião

por | mar 17, 2015 | Fórum Florestal Paraná e Santa Catarina

Nos dias 25 e 26 de março de 2015, o Fórum Florestal Paraná e Santa Catarina se reuniu para sua XXI reunião, na sede da MWV Rigesa, no município de Três Barras (SC). Participaram da reunião 29 representantes de organizações ambientalistas e empresas do setor de base florestal.

A tarde do primeiro dia foi dedicada à questão política do setor florestal e na manhã do segundo dia, foram realizadas palestras sobre o planejamento de pequenas propriedades e ações de manejo visando a conservação, incluindo visitas técnicas.

Marcos Alexandre Danieli, secretário executivo do Fórum Florestal PR e SC, falou sobre o contexto do Fórum, estratégias de trabalho e objetivos, norteados pela discussão e encaminhamento de temas que dizem respeito à silvicultura e à conservação.

Mauro Murara, da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) apresentou o Anuário Estatístico de Base Florestal para o Estado de SC, de 2014, enfatizando a importância das florestas plantadas e destaques do setor florestal em SC.

Paulo de Tarso Lara Pires, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) falou sobre a nova política para florestas plantadas no Brasil, tendo em vista sua mudança do Ministério do Meio Ambiente para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Carlos Mendes, da Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (APRE), apresentou a experiência do setor florestal no estado do PR quanto à política restritiva para florestas plantadas. Ressaltou a importância do destaque à função social das florestas e da boa relação que as empresas devem ter com sua região de inserção.

Leandro Henrique Monsello, da Monsello Lima Advocacia complementou com as legislações restritivas/proibitivas à produção florestal, situando a competência legislativa municipal em matéria florestal/ambiental e casos e procedimentos de controle, trazendo relatos da Bahia.

No segundo dia, André Zecchin, da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), apresentou o projeto Parcerias pela Biodiversidade, que tem como objetivo testar em pequenas propriedades rurais a viabilidade econômica e social de ações de manejo da biodiversidade.

Na sequência, Dieter Liebsch, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal do Paraná (UFPR), apresentou a experiência do trabalho desenvolvido com o Macaco-prego e o conflito com o plantio de Pinus. Subsidiado pelas pesquisas já realizadas, mencionou que atualmente três alternativas de manejo estão sendo avaliadas para minimizar este conflito.

Duas visitas técnicas foram realizadas. A primeira, compreendeu a caminhada interpretativa na Trilha do Bugio, em área pertendente à MWV Rigesa, onde é desenvolvido o projeto Trilhas Ecológicas, em parceria com a Associação Vale do Canoinhas (SAVC). Os participantes foram guiados por Silvio C. Junior/SAVC, com apoio de José Sawinski Jr./MWV Rigesa, que explanaram sobre as características e usos da trilha.

À tarde, na Floresta Nacional (FLONA) de Três Barras, Anésio da Cunha Marques, analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que fez a apresentação geral da FLONA aos integrantes do Fórum, explanou sobre o histórico da área, sobre as pesquisas realizadas na área e levou os participantes a campo.

Entre os encaminhamento da reunião, destacam-se: uso do espaço do diálogo florestal para trazer esferas governamentais para discutir temas de dificuldade do setor florestal, se antevendo ao surgimento de problemas; constante articulação do Fórum com a ACR e a APRE; definição de estratégias de comunicação entre o Fórum e a gestão dos municípios onde atuam as empresas florestais e organizações do terceiro setor, especialmente no contato com o executivo municipal, buscando a minimização de relações conflituosas e a sensibilização sobre temas relacionados ao setor florestal; representação/texto do Fórum na publicação sobre os dez anos do Fórum Florestal da Bahia e do Diálogo Florestal Nacional; próxima reunião no mês de julho de 2015, em local e datas a serem confirmados.

As reuniões do Fórum constituem-se em importantes momentos para a troca de experiências entre os participantes, de maneira que experiências bem sucedidas possam servir de exemplos e replicadas para o setor florestal. Para mais informações, entre em contato com  a secretaria executiva: Marcos A. Danieli – [email protected]