Minas Gerais identifica desafios para o Diálogo do Uso do Solo no Entorno do Parque Estadual do Rio Doce

set 1, 2022 | Fórum Florestal Mineiro, LUD, Notícias

Participantes do Fórum Florestal Mineiro e organizações atuantes no entorno do Parque Estadual do Rio Doce (PERD) se reuniram de forma virtual nos dias 30 e 31 de agosto para discutir o escopo do Diálogo do Uso do Solo (LUD) para a paisagem. Por meio de grupos de discussão, foram levantados os principais desafios enfrentados pelas partes interessadas e afetadas.

Os desafios apontados foram agrupados em quatro temáticas por prioridade: 1) expansão urbana sem planejamento, que inclui, por exemplo, a falta de ordenamento territorial e o parcelamento para fins urbanos na zona de amortecimento; 2) falta de monitoramento frequente da dinâmica do uso do solo, com mapas desatualizados dificultando o entendimento da dinâmica dos desmatamentos; 3) PERD pouco conhecido e desvalorizado havendo poucas iniciativas de educação ambiental; 4) participação social no PERD, que passa pela falta de reconhecimento por parte do PERD sobre a relevância das pessoas para o processo de conservação, a  representação da população no Conselho Consultivo do PERD, entre outros aspectos. A partir destes desafios prioritários foram mapeadas as informações e projetos existentes na paisagem foco e lacunas de informação.

O grupo concluiu que há um caminho para o diálogo e que para avançar nas ações será necessário dialogar com poderes públicos, atrair investimentos e unir esforços considerando os possíveis conflitos. Foram identificadas também as partes interessadas que precisam ser engajadas nas próximas etapas da iniciativa. Na ocasião foi apresentada ainda a nota conceitual elaborada pelo grupo consultivo, elaborada sob a liderança da prof. Sônia Carvalho Ribeiro da UFMG.

Os próximos passos incluem a definição de local para a realização do Diálogo de Campo e uma reunião para apresentar o termo de parceria existente na região sob liderança do Instituto Ekos.  

Participaram do encontro cerca de 30 pessoas, entre representantes da sociedade civil, governos, empresas e universidades. Fazem parte do grupo consultivo: Sônia Carvalho Ribeiro (UFMG), Renata Campos (Univale), Vinicius Moreira (Parque Estadual do Rio Doce), Marcelo Acioli e Tiago Almeida (Arcelor Mittal), Jacinto Lana (Cenibra), Elizabete Lino e Dalce Ricas (Fórum Florestal Mineiro / AMDA), José Ângelo Paganini (Relictos), Leda Tavares e Gabriela Pereira (WWF Brasil). A facilitação do evento foi realizada pelo grupo consultivo com apoio de Fernanda Rodrigues e Maria Carolina Oliva Brasil do Diálogo Florestal. A realização do Diálogo do Uso do Solo é do Diálogo Florestal, Fórum Florestal Mineiro e The Forests Dialogue.

Autora: Juliane Ferreira